Roteiros 11 de março de 2018
Teatro Amazonas e Muito Mais: Conheça Manaus

O Teatro Amazonas é a maior joia arquitetônica do Ciclo da Borracha, uma das principais atrações de Manaus e Patrimônio Histórico e Artístico. Mas, muito além desse importante ponto turístico, Manaus oferece diversas opções de passeios que encantam. Confira nossas dicas.

Teatro Amazonas

No século 19, Manaus era uma cidade próspera devido ao alto valor do látex no mercado internacional. Portanto, precisava de uma casa de espetáculos à altura do seu status econômico para receber apresentações de companhias estrangeiras de ópera e teatro que lá chegavam em navios a vapor pelo Rio Amazonas. Assim, surgia em 1896 a imponente casa de espetáculos em tom rosa que domina a praça São Sebastião, no Centro.

O interior do Teatro Amazonas reserva agradáveis surpresas. A começar pelo salão principal com capacidade para 701 espectadores acomodados na plateia e nos três andares de camarotes. “É um lugar exuberante”, afirma a italiana Nadia Nisi, que visitou o local com um grupo de amigas brasileiras.

Tudo ali lembra um pouco a Europa. Os espelhos foram importados de Veneza, as escadarias de pedra vieram de Lisboa e a sala de baile decorada com obras do pintor italiano Domenico de Angelis. Até a sua cúpula, nas cores verde, amarela e azul – numa referência à bandeira brasileira e símbolo da atração – foi construída com escamas de cerâmica esmaltada fabricadas na França. “É curioso ver um teatro com estilo tão europeu numa cidade tropical”, diz Nadia.

Atualmente, o Teatro oferece extensa programação de música e artes dramáticas, além de abrigar a Orquestra Filarmônica do Amazonas.

Musa – Jardim Botânico de Manaus

Embarcar numa aventura de criar perguntas e buscar respostas é a proposta do Musa-Museu da Amazônia, localizado dentro do Jardim Botânico de Manaus, que desvenda a complexidade e a rica diversidade social e biológica desta fascinante floresta.

As crianças (e os adultos também, por que não?) vão vibrar com o instigante convite a ir ao encontro da natureza munido de tato, visão, audição e todos os demais sentidos em alerta (e lupas, microscópios e microcâmeras) para entender como um inseto percebe o ambiente, um pássaro enxerga a mata, a natureza revela seus segredos. A experiência fará você se sentir um intrépido explorador!

Desde 2009, o Musa ocupa 100 hectares de floresta nativa da Reserva Adolfo Ducke, ostentando o título de maior museu do mundo, com inigualável variedade de espécies vegetais e animais. São 30 anos de pesquisas catalogadas por temas que incluem plantas, pássaros, anfíbios, entre outros, acervo este disponível aos visitantes. Há trilhas e até uma torre de observação dentro da floresta, para a aventura ficar ainda mais emocionante.

Mercado Municipal Adolpho Lisboa

Ao lado do Teatro Amazonas, o Mercado Municipal Adolpho Lisboa é um dos ícones da chamada “arquitetura de ferro” no Brasil da Era da Borracha (1880-1913). Com dois pavilhões trazidos da Escócia, o prédio em arquitetura em estilo Art Nouveau foi inaugurado em 1906 à margem esquerda do Rio Negro. Desde a metade do século 19 o local já servia informalmente como ponto comercial de peixes, ervas medicinais e secos e molhados.

Tombado pelo IPHAN desde 1987, o Adolpho Lisboa possui aproximadamente 180 boxes onde você pode encontrar enorme variedade de produtos. São verduras, legumes, plantas medicinais, peixes, frutas (com ênfase nas tropicais e amazônicas) e carnes. Ufa, opções não faltam!

O artesanato indígena é um dos destaques com produtos provenientes de etnias como a Baniwa, Tikuna, Sateré-Mawé ou Yanomami. Ao todo são aproximadamente 60 etnias que habitam o Estado do Amazonas. Objetos representando figuras dos peixe-boi, jacaré, arara e tucano são fáceis de se encontrar. Assim como cestarias, máscaras tribais e lixas feita com língua de Pirarucu, famoso peixe encontrado na região.

Outras curiosidades do Mercado Municipal Adolpho Lisboa são as garrafadas, os óleo corporais, os sabonetes medicinais e os banhos de descarrego para conseguir um emprego, arrumar um novo amor ou recuperar a potência sexual. Muitas bancas vendem plantas medicinais para todos os fins. Segundo o saber popular, mururé é bom para reumatismo, aroeira para cistite e febre, e pau-tenente para gastrite.

Arena da Amazônia

Quando Cristiano Ronaldo pisou no gramado da Arena da Amazônia, na Copa do Mundo 2014, encontrou um estádio que nem de longe lembra o antigo Vivaldo de Lima, o Vivaldão. Depois de quatro anos de obras, a transformação da praça esportiva de Manaus é completa.

Com arquitetura inspirada na floresta amazônica e projetada pelo arquiteto Ralf Amann do escritório alemão GMP, a Arena tem capacidade para 42.500 torcedores, camarotes, elevadores, 400 vagas para estacionamento subterrâneo, dois de 15,6 metros quadrados, acessibilidade para portadores de necessidades especiais, restaurante, entre outras facilidades.

O entorno do estádio contempla o Sambódromo de Manaus, o novo Centro de Convenções do Amazonas e a Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira, além de shopping centers, supermercados e restaurantes, o que faz da localização uma das mais privilegiadas da cidade. Além disso, fica a 6 km do centro histórico da cidade e da orla do Rio Negro. É diversão para o dia inteiro!

Vai viajar para a capital do Amazonas? Aproveite para conhecer os nossos hotéis em Manaus.