Dicas 14 de setembro de 2015
Feira de São Cristóvão é pedacinho do Nordeste no Rio de Janeiro

“Eu vou mostrar pra vocês / Como se dança o baião / E quem quiser aprender / É favor prestar atenção / Morena chegue pra cá / Bem junto ao meu coração / Agora é só me seguir / Pois eu vou dançar o baião”, o Rei do Baião está mais vivo do que nunca na Centro Municipal Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas, um lugar que proporciona ao visitante a mais incrível viagem ao Nordeste sem sair do Rio de Janeiro.

Gastronomia, música, artesanato, dança e folclore nordestinos, tem de tudo na também chamada “Feira de São Cristóvão” ou “Feira dos Paraíbas”. Por ali passam 300 mil pessoas por mês em busca de diversão, comidas típicas e compartilhar a mais genuína animação. O lugar é pura alegria.

RIODEJANEIRO_MATERIA_Site_Feira_de_Sao_Cristovao_EDITADA
Foto: Site Feira de São Cristóvão

São 700 barracas espalhadas em 34.000 m², uma verdadeira cidade com ruas nomeadas pelos estados do Nordeste: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe, tudo muito bem sinalizado, impossível se perder. Só de for de paixão pelo lugar.

A música não para nos palcos João do Vale, Jackson do Pandeiro e Pinto Monteiro com bandas ao vivo de forró, arrasta-pé, xote, baião, xaxado, maxixe, repente, maracatu, brega e muitos outros estilos que botam o povo pra dançar. Tem shows com gaiteiros, repentistas, leitura de cordéis e não se surpreenda se cruzar com um cangaceiro servindo um chope gelado ou parando pra tirar fotos.

Na hora da fome, barraquinhas, bares e restaurantes servem porções fartas de buchada de bode, escondidinho, sarapatel, galinhada, mocotó, moqueca, sururu, feijão tropeiro, baião de dois, vaca atolada, tapiocas mil, ai, ai… Destaque para a carne de sol da Casa da Severina e o queijo coalho da Barraca do Baiano.

Você encontra ainda o legítimo artesanato nordestino, do Vitalino esculpido em barro a rendas do Ceará. E delícias como feijão de corda, castanha de caju, bolo de rolo, cachaças, manteiga de garrafa, azeite de dendê, farinha para tapioca, doces de coco, de buriti, sucos de frutas típicas como cupuaçu, acerola, seriguela, mangaba, jaca e pode pensar em algo típico do Nordeste que lá tem.

Com amplo estacionamento para 800 veículos, a Feira de São Cristóvão fica aberta de terça à quinta, das 10h às 18h (entrada franca), e das 10h de sexta às 21h de domingo, sem fechar. É pra se acabar de tanto aproveitar.


FEIRA DE SÃO CRISTÓVÃO

End.: Rua Campo de São Cristóvão – São Cristóvão

Tel.: (21) 2580-5335

Site: www.feiradesaocristovao.org.br