Acessibilidade Nos Hotéis — Coisas Que Você Precisa Saber
Dicas 18 de outubro de 2019
Acessibilidade Nos Hotéis — 10 Coisas Que Você Precisa Saber!

A acessibilidade nos hotéis é algo fundamental para a inclusão e está prevista na lei do Estatuto da Pessoa com Deficiência. Por meio deste decreto, diversas regras foram estabelecidas, como adaptações em quartos, áreas de lazer, disponibilidade de alguns itens, entre outras.

Vamos conferir mais sobre o assunto!

O que diz o artigo sobre acessibilidade nos hotéis?

De modo geral, está previsto que os estabelecimentos destinados aos hóspedes (seja em hotel, pousada ou outro local do mesmo segmento) devem garantir a acessibilidade por meio de algumas mudanças.

Estas alterações devem seguir o Decreto nº 5.296, de 2004, e normas técnicas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (Abnt).

Além disso, é preciso que o desenho universal nos projetos de arquitetura seja usado para conseguir atender a todos ao máximo, independentemente da condição física, sensorial, intelectual ou mental.

Dentro do artigo da lei do Estatuto da Pessoa com Deficiência, há 10 pontos essenciais que você deve saber sobre a acessibilidade nos hotéis. Confira: 

  1. áreas livres, como garagens, estacionamentos, calçadas, recepção, elevadores e restaurantes, bem como áreas de lazer, sendo salas de ginástica, de convenções, spa, piscinas, salões e lojas devem seguir as regras de  acessibilidade em edificações de uso coletivo, com rampas, corrimão, espaço adequado, etc;
  2. uma porcentagem dos dormitórios devem ser acessíveis e adaptados. O restante precisa ter recursos mínimos de acessibilidade, como, por exemplo, chuveiro com barra e vãos de passagem livres;
  3. os quartos, cozinhas e banheiros precisam ter dimensões para acesso, circulação, manobra e alcance;
  4. as áreas e dormitórios adaptados não podem ser isoladas ou ficar em um espaço determinado somente para isso. Eles devem ficar misturados com os demais e ter uma localização acessível; 
  5. as televisões precisam contar com dispositivos receptores de legenda oculta e áudio secundário;
  6. o telefone do quarto precisa ter tipologia ampliada e amplificador de sinal;
  7. no banheiro, é necessário que o chuveiro tenha uma barra deslizante de apoio, desviador para ducha manual e controle de fluxo na ducha manual (chuveirinho). Esta, por sua vez, deve estar na altura mais baixa possível;
  8. na porta, o olho mágico precisa estar entre, aproximadamente, 120 cm e 160 cm de altura, enquanto a campainha deve contar indicadores sonoros e luminosos com flash de cor amarela;
  9. a tranca e maçaneta das portas deve conter indicações em relevo, ranhuras ou cortes dos espaços de leitura dos cartões magnéticos;
  10. as sinalizações de emergência precisam ter avisos sonoros e luminosos intermitentes na cor vermelha.

Itens que o hotel precisa disponibilizar

Além destes pontos citados sobre a lei de acessibilidade nos hotéis, é necessário que os estabelecimentos disponibilizem itens como: 

  • cadeira de rodas;
  • cadeiras adaptadas para banho; 
  • materiais de higiene em braile;
  • relógios despertadores com alarme vibratório;
  • formulários e cardápios em braille, em formato digital e/ou com fonte ampliada com contraste.

É importante que, na hora da reserva, o hóspede informe sobre suas necessidades. O hotel tem o dever de informar sobre os itens que oferece e os que não. 

Gostou de saber mais sobre o assunto? Siga acompanhando o blog da Atlantica Hotels para mais e encontre sua hospedagem ideal.